O sistema de exclusão nos eixos de expansão periférica da RMBH

Apresentação

As políticas públicas urbanas de intervenções de reestruturação do território têm sido, em sua maioria, ineficientes e propagadoras de desenhos urbanos genéricos e excludentes. Em razão da ortodoxia rígida e hegemônica das políticas públicas urbanas, que se baseiam em diagnósticos construídos por categorias e indicadores pré-definidos, os problemas da cidade são classificados pelo olhar de fora para dentro para serem enfrentados por meio de soluções genéricas, repetitivas e universais. A pesquisa propõe a subversão do jogo de linguagem vigente a partir da leitura do lugar, do desvelamento da exclusão e da violência e da desencriptação do território.

Objetivos gerais:

(1) questionar o jogo de linguagem vigente dos campos da arquitetura e do planejamento urbano, identificando ações e fissuras promovidas por moradores para desencriptá-lo;

(2) ler distintos territórios populares da RMBH afetados historicamente por processos de exclusão e de reestruturação territorial a partir do olhar dos moradores, qualificando as desigualdades socioterritoriais a partir de contra-narrativas aos discursos dominantes, para além de indicadores de renda e classe;

(3) provocar rupturas nas narrativas institucionais, técnicas e acadêmicas vigentes que se fazem presentes na arena política/institucional contemporânea, potencializando a experimentação de outros arranjos eficazes, responsáveis e inclusivos;

(4) promover o debate entre grupos sociais, academia, entidades e poder público na construção de políticas públicas que visem a efetivação de sociedades inclusivas;

(5) possibilitar a organização e a visualização dinâmica da leitura do território a partir do olhar dos moradores de territórios populares – plataforma Leitura do Lugar;

Objetivos específicos:

(6) compreender relacionalmente a ação do mercado imobiliário e do Estado nos eixos de expansão periférica da Região Metropolitana de Belo Horizonte, nas vilas e favelas e nas ocupações urbanas, buscando demonstrar as práticas de exclusão na metrópole, seus processos, agentes e relações de poder;

(7) investigar o eixo de expansão oeste da RMBH, especialmente nos municípios de Juatuba e Mateus Leme, com ênfase nas práticas e agentes do mercado informal de terras;

(8) discutir o impacto do rompimento das barragens da mineração em MG sobre as estruturas urbanas com ênfase na urbanidade e leitura do lugar.

 

Clique aqui para acessar a plataforma Leitura do Lugar
[em referência ao Trabalho de Conclusão de Curso EA/UFMG de Carolina de Oliveira Almeida – [Re]Pensar o jogo de linguagem no território]

Clique aqui para acessar a plataforma Leitura do Lugar
[em construção – em referência à pesquisa “O sistema de exclusão nos eixos de expansão periférica da RMBH”]

Apoio